Faça o CAMINHO de volta.

Se estiver lendo este texto, o “fim do mundo” maia não aconteceu. Mas revelou como é impressionante o que a ingerência humana e a falta de bom senso (e um pouquinho de conhecimento bíblico sobre o mundo e o seu Criador) produzem nas pessoas. Até parece que anseiam pelo castigo assim como um fanático religioso que se flagela no recesso da sua auto clausura. Estariam todos desiludidos com o rumo das coisas? Ou seria só culpa sublimada? Este comportamento de manada que vimos nos últimos dias revela uma vulnerabilidade e incapacidade, por parte de alguns, para pensar e tomar decisões lógicas quando o assunto transcende a comum e palpável realidade, os tais “dogs days”, e passa para o plano metafísico ou místico. E tudo isso alardeado pela grande mídia. “Parece” até uma tentativa de banalizar a ideia de que, um dia, sim, no futuro a existência humana cessará como conhecemos1. Tanto alvoroço porque, simplesmente, as pessoas buscam viver a margem do CAMINHO ditado por Deus todo o tempo, prendendo-se apenas a uma “moral cristã” que, de tão relativa, os deixa suscetíveis a qualquer ideia por mais estapafúrdia que seja. Porque tão fácil isso acontece? Ora a capacidade de cognição racional do ser humano dito ‘normal’ está desconectada da realidade espiritual e de suas implicações a muito tempo. Oração e leitura da Bíblia? Só quando acontece uma chacina com comoção nacional ou o time entra em campo para tentar ganhar outro campeonato.
Outra constatação: o homem comum ainda que demonstre interesse pelas coisas espirituais, não discerne a coisa sagrada da profana; a especulação da revelação; o atalho teológico do verdadeiro CAMINHO. Confusão que os cristãos não nominais, os verdadeiros praticantes dos mandamentos bíblicos, que estão no CAMINHO há algum tempo não cometem porque sabem que este CAMINHO que permeia todo o mundo real e espiritual tem uma placa indicativa: Jesus Cristo, Rei dos judeus, Rei de todos os que o adoram em espírito e em verdade. O CAMINHO, A Verdade e A Vida, expresso na Bíblia através de suas palavras e mandamentos. CAMINHO e mandamentos que só podem ser conhecidos, entendidos e cumpridos por quem acredita e é obediente a Deus. Fé e obediência são o que nos faz aceitar andar neste CAMINHO até o fim. E não tem como fugir das condições de Deus uma vez que fizemos uma aliança com Ele.
Outra coisa importante: como seres gregários que somos necessitamos estar inseridos em algum grupo, mas isto não pode ser uma desculpa para perdermos a nossa identidade ou esquecer o CAMINHO que devemos andar. Jesus andava com todo tipo de gente sem nunca agir com hipocrisia, fingimento, egoísmo ou maledicência. Não manipulava as pessoas para satisfação de seus desejos ou vontades, antes se preocupava com as necessidades alheias. Sua gentileza e preocupação eram perceptíveis até quando passava um sermão ríspido. Hoje em dia, comportamento e ética cristã é um produto cada vez mais raro no mercado cristão (gospel?). O caráter cristão moderno tornou-se permeável demais; somos influenciados para o mal facilmente, nos rendemos às ciladas sociais e filosóficas rapidamente, o que deixa claro que vivemos atentos demais ao nosso eu. Esquecemos que apesar dos caminhos enveredados pela cristandade em sua evolução posterior e quantos fossem os motivos de crítica e censura, nenhum de seus adversários mais severos podem negar o fato de que foi justamente pela caridade, pela bondade, que ela se distinguiu das religiões que abundam por aí. Os cristãos primitivos eram mais atentos a observância das normas bíblicas, eles almejavam o céu com uma intensidade que não vemos hoje em dia. O texto apocalíptico das sete igrejas2 mostra claramente o quadro de mornidão e conformismo dos cristãos de hoje; parece que queremos permanecer para sempre em um mundo governado pela desobediência e pecado…

“…porque os filhos deste século são mais hábeis no trato com os seus semelhantes que os filhos da luz” (Lucas 16.8).

Com esta passagem do Evangelho, nós membros das comunidades cristãs contemporâneas somos persuadidos a não imitar os essênios, saduceus, zelotes, fariseus ou qualquer outro grupo que pratique inversão moral ou contrarie qualquer uns dos mandamentos de Jesus; não fomos resgatados para nos fecharmos em si, retirando-nos para um deserto, e assim perdermos o contato com o mundo ao nosso redor. Mas os cristãos foram chamados para cumprir o Ide de Jesus:

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”. (Mateus 28.19-20)

Então, a nossa mensagem, os ensinamentos de Jesus, não deve ser dirigida somente aos eleitos, mas igualmente aos “pobres, aleijados, cegos e coxos”, lembrando sempre que: “Não julgueis, para que não sejais julgados” (Mateus 7.1); e ainda: “O meu preceito é este: que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei” (João 15.12). Jesus não exige de nós nada além de uma demonstração de amor genuína, pois tudo o que este povo doente precisa é serem ensinados a amar de novo e de verdade, tanto o Deus que os criou como os seus semelhantes. Máscaras e atalhos apenas confundem. Um comportamento duvidoso também. E para nós que evangelizamos contextualizar a Revelação é apresentar a palavra de Deus de maneira inteligível para as pessoas, nunca a colocando em uma posição relativa ou diminuindo-a para adequá-la a lugares, épocas ou circunstâncias. Ainda que com prejuízos, fujamos de toda a aparência do mal.
Olhemos para o exemplo do Profeta Elias. Um profeta de Deus, experimentado, que olhou diferente para o CAMINHO proposto e pegou um atalho para uma caverna, onde ficou aguardando o seu “fim do mundo”; Deus então vai ao seu encontro e deixa claro que Elias teria que percorrer o CAMINHO que lhe foi proposto desde o inicio, fazendo o trajeto de volta pelo deserto. Perceba que Deus o alimenta duplamente, seu corpo físico e espiritual, para que ele não desista tão facilmente desta vez. Elias vai e cumpre a missão dada e nos ensina algumas lições:

1- Deus não é transigente com o seu mandamento. Nunca.
2- Quase sempre desistimos quando estamos a dez passos da linha de chegada simplesmente porque não mantemos o foco. Elias quando terminou o que tinha que fazer foi arrebatado! Imaginou o que ele perderia se tivesse desistido de novo?
3- A vontade divina deve ser cumprida diligentemente e todo o nosso trabalho é prestar atenção Nele e permanecer caminhando; as nossas ansiedades e preocupações não podem diminuir a distância a ser percorrida, ou nos isentar do serviço a ser feito, apenas nos atrasam e nos deixam cansados, produzindo uma mortal combinação de distração e estagnação, pois quando paramos de caminhar, buscamos em volta um atalho conhecido, cuja placa lê-se claramente: “Egito a poucos passos”.

Nestes tempos, para um grande número de pessoas, cairia muito bem um “fim do mundo” para as tristezas, para as contas vencidas, para as regras de comedimento. Quem sabe até um fim para todo e qualquer relacionamento que não venha produzindo satisfação há muito tempo não é mesmo? Mas se por um momento você pensou “Pode ser ou é” você precisa rever seus conceitos cristãos para poder permanecer todo o tempo no CAMINHO sem desvios. Lembre-se de que o orgulho arrogante da raça humana, que se acha evoluída, esclarecida e educada demais para seguir dependendo de Deus, é o mesmo que escoltou Adão e Eva para fora do Éden, tem ajudado muitos a saírem do CAMINHO hoje e por fim decretará a destruição deste mundo3.
Encerro este ano desejando a você uma feliz e vitoriosa caminhada com Cristo em 2013!

1- http://www.bibliaonline.com.br/acf/ap/21
2- http://www.bibliaonline.com.br/acf/ap/2 em diante.
3- http://www.bibliaonline.com.br/acf/is/13

Anúncios

Sobre lucaspinduca

I like to think I'm part cultural voyeur mixed with a splash of aspiring behavioral scientist and wannabe motivational christian speaker.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Faça o CAMINHO de volta.

  1. Pingback: EXPRESSE O SEU CARÁTER: SEJA LUZ | Oficina do Pinduca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s